sábado, 3 de julho de 2010

Tudo dentro do planejado

Epílogo. Fim da trajetória do selecionado brasileiro na copa do mundo de futebol realizado na África do Sul. Depois da derrota, a entrevista de despedida do Dunga. Eu só consegui senti compaixão pela pessoa do treinador. Nesse momento, talvez fora seus familiares e amigos mais próximos, eu seja o único brasileiro com esse sentimento.

Dunga todo encolhido, o peso da culpa envergando-lhe os ombros, ali a mercê dos seus algozes e a espera de uma comiseração que nunca virá. Ele que já foi o símbolo de um dos maiores fracassos futebolístico do país, ignobilmente taxada de " Era Dunga" , ganhou uma nova mácula no currículo com a fraca atuação do time brasileiro que o tinha como comandante.

Para alguns dos jornalistas esportivos ,que adoram se proclamarem "fazedores de opiniões", o capitão  do contestado tetracampeonato entra para a história como um dos piores treinadores que o Brasil já teve em copa do mundo. Isto é uma meio verdade , se é que esse termo exista.

Em números, Dunga não foi melhor e nem pior que muitos técnicos que comandaram a seleção em um mundial. Foi o menos experiente no cargo, essa  é a verdade.Se alguém duvida disso, é só dá uma conferida por exemplo, na campanha de 2006. E houve tanto barulho para lançar o  nome do " professor" Parreira entre os piores, por motivo do escancarado fracasso ?

Em 2006, a seleção era composta pelo que o país tinha melhor em cada posição. Após a vergonhosa derrota para a França, a culpa recaiu no excesso de liberdade, estrelismo e falta de comprometimento de alguns, denunciado em grande escala pela mesma imprensa justiceira de agora.O Brasil foi derrotado com um time forte e frequentadores de baladas.

Em 2010, os escolhidos foram elencados de acordo com suas notas individuais durante uma longa campanha de quase três anos e meio. A condição atual dos atletas pouco importava.O treinador só levou quem ele tinha plena confiança . Após o fracasso, o côro de "eu não disse"  ecou pelo país.O Brasil naufragou com um time tecnicamente fraco, formado por meninos comportados.

Em termo gerais, o desempenho atual foi igual ao de quatro anos atrás.A diferença é que o técnico anterior  fazia o  politicamente correto, respondendo de forma polida, e as vezes fleumáticas , às críticas. Dunga , ao contrário, falava o que pensava, muitas das vezes desdenhava. Parreira aceitou ceder privilégios à Globo. O gaúcho não só cessou esse privilégio, como chamou ao vivo um jornalista daquela emissora de " cagão ". É isto que o faz ficar entre os piores treinadores ?

Como sou um daqueles que ainda acreditam em conspiração e olham o futebol da copa do mundo como um negócio que é da conta de muita gente poderosa, já sabia de antemão que a seleção brasileira jamais ganharia essa competição. Nem com Neymar, Ganso e Ronaldinho. Esqueçamos o Dunga, como esqueçamos a unica falha do goleiro Júlio César, durante estes quase quatro anos. Dói menos.

Em 2014, tudo está em casa. E nem vamos precisar de um técnico linha dura e tão pouco de um lord. É só escalar uma seleção que o povo concorde, nem que seja em parte. E que jogue como o Brasil. O resto é deixar por conta do imponderável do Telê Santana, das forças ocultas do Jânio Quadros  e do Sobrenatural de Almeida do Nelson Rodrigues. Eles podem sim, decidir uma copa do mundo.
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog