sexta-feira, 3 de agosto de 2012

JURUBEBA NO MUNDO DO DEUS MERCADO

Estive por esses dias ausente da 'bloglosfera'. Fui mais uma vítima da fraude da moderna eficiência.

Como sou um ultrapassado incorrigível, reluto ainda em acompanhar a avançada inteligência nética. Cafona, só acredito na positividade do papel, o surrado ' preto escrito no branco'.

Entretanto, por descuido pensei em se tornar avançado : para ajudar a natureza e aumentar minha comodidade,  privilégio somente dos homens de hoje, resolvi cadastrar a fatura da internet 3G (quiá,quiá,quiá !)  em débito automático.

Eis aí uma preocupação a menos, sem papel, sem data, sem atraso dos Correios....

Passado os dias, despreocupado, dormindo em berço esplêndido propiciado pelas competitivas empresas aos seus clientes, ' razão do existir delas', fui devidamente agraciado por minha confiança de consumidor : tive o serviço de internet interrompido.

E agora ?
Tive que recorrer às antigas faturas, devidamente arquivadas em ordem cronológica, anexadas aos respectivos comprovantes de pagamento, coisa de gente nascida e criada ainda no século XX. Lá encontrei o benedito número de telefone para contato, um tal SAC.

Teve início então  minha épica caminhada em busca da comodidade que me foi tirada. Depois de passar por cinco atendentes de voz melosa, fui educadamente informado de que o serviço estava suspenso por falta de pagamento.

_ Mas como se cadastrei a fatura em débito automático e deixei saldo o suficiente na minha conta bancária para o pagamento ?

_ Desculpe-me , senhor, mas por aqui não tenho essa informação, vou lhe passar para o setor responsável.....algo mais que eu possa lhe ajudar, senhor Jairo ? 

Depois de ouvir a voz de mais umas cinco atendentes, que fiz questão de anotar o nome e o número do protocolo, criando uma pequena agenda que vou esconder para que minha esposa nunca veja e eu não precise  explicar o inexplicável, fui educadamente informado que minha fatura estava realmente cadastrada em débito automático e que deveria procurar "minha agência bancária para ver o que tinha ocorrido".

Acreditem ou não, no final da ligação ainda fui convidado a participar de uma pesquisa de opinião para que a empresa de telefonia e internet 3G 'possa cada vez mais melhorar o atendimento dela'.

Educadamente me fizeram responder a três perguntas gravadas, eu tendo apenas o trabalho de apertar uma tecla do telefone com o número correspondente a opção. Coisa da comodidade moderna:  gastar saliva e voz pra quê ? deixem que diremos as respostas prontas para vocês !

Puta que o pariu ! e eu pensando que hoje em dia ainda se podia mandar esses filhos da puta tomarem no cu por prestarem uma merda de serviço de atendimento ao cliente ... sou mesmo um ultrapassado.

E na agência bancária ? Bom não vou descrever aqui, porque já iria virar uma novela e com um final conhecido : Não puderam resolver, pois o erro estava  no sistema  da operadora, blá, blá,blá...

Sem remédio, tive que pagar o valor da fatura com mais de 15 dias de atrasos através dos números do código de barras _ coisa também da modernidade ! _ e aguardei mais 05 dias úteis, prazo educadamente informado pela atendente.

No sexto dia útil , o serviço ainda não tinha sido restabelecido. Uma nova maratona de telefonema, durante cinco dias, agora, aleluia, para conseguir contactar o setor responsável da antiga operadora que se fundiu com a outra dona do tal SAC para abocanhar uma fatia maior do bolo dos incautos. Mais nomes para minha agenda.

_ Mas querida atendente,  as empresas não viraram uma só ?

_ Sinto muito senhor Jairo, mas por aqui não tenho acesso a essa informação, algo mais que eu possa lhe ajudar ?

Quando finalmente consegui falar com o setor responsável, reconheceram o erro no sistema (sempre ele o sistema !)  e de presente me deram mais 05 dias úteis de resguardo. Viva a tecnologia que ninguém consegue domar ! Antes se cortava e religava  apertando-se as pernas de um alicate. Hoje o sistema leva cinco dias úteis para fazer isso.

E no final tive que responder a uma pesquisa de opinião gravada para o serviço de atendimento da solícita empresa privada de internet e telefonia.

Fosse uma empresa estatal  diria que a culpa seria do governo ou do funcionário público preguiçoso e acomodado, regiamente pago pelo contribuinte para apenas cumprir horário na 'repartição pública' ( incrível, mas ainda há gente que utiliza este termo ! ). Bradaria aqui como solução a privatização da mesma com fins de se buscar  a eficiência que só o mercado dispõe.

Entretanto, a empresa em questão já é particular, cheia de concorrentes por todos os lados, até que a fusão as unam para comer mais do bolo dos usuários dependentes da droga da modernidade. E agora quem poderá nos defender, Chapolin Colorado ? Me escreva mais uma profecia Mises, arauto mor do deus mercado !

O Estado é um paquiderme, quase impossível de se levar nos ombros ? A tal iniciativa privada, tal especie de bicho ninguém sabe qual é, nos deixam mais obesos tamanha comodidade enquanto nos come por dentro. É como vovó já dizia: Se correr o bicho pega ...e te multa por excesso de velocidade.

Enquanto escrevo aqui reclamando, acabou de chegar o carteiro trazendo a nova  fatura do serviço que passei quase um mês sem utilizar. Sem desconto no valor e sem piedade. Tenho 3 dias para pagar antes do vencimento. O sistema do setor de cobrança é mais eficiente que o de atendimento ao cliente.

E os Correios é um empresa pública ultrapassadíssima que ainda usa seres humanos para realizar a entrega de correspondências antes do prazo de vencimento mesmo nos mais distantes grotões do Brasil. Quando há atraso a gente ainda pode reclamar para o carteiro, depois de lhe servir um copo com água ou suco para aliviar o calor causticante causado pelo esforço físico.

Se a ECT fosse uma empresa moderna e  privatizada, seria esperta o suficiente para deixar por conta do sistema a entrega de correspondências. No caso de atraso, após  a reclamação teríamos 05 dias úteis para o sistema entregar, isto depois de 15 dias inúteis até você falar com a última atendente do SAC do setor responsável e responder a 15 pesquisa de satisfação apertando apenas uma tecla do telefone.

Deixar o cachorro solto para morder o carteiro seria coisa do passado.  


     
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog