quarta-feira, 22 de agosto de 2012

MANUEL PIAU AGORA HENRICOU...

Manuel Piau #

Prezado Jurubeba, volatianas saudações,

Dediquei meu precioso tempo, o qual só cambio a peso de nióbio o metal mais potentoso do universo , para assistir, agora há pouco, ao horário eleitoral gratuito na televisão.

Confesso-te abilobado que abatido de ânimo fiquei, porque procurava por proposições. E o que vi ? Só cara de meninos bons dos dois corredores e seus amigos de antigas horas a contar histórias ... propostas para dirigir a tua Trabalho e Cidadania,  nada !

Sabes bem, meu caro Jurubeba, que durante estes breves quatro anos fui defensor intransitável do venerado senhor que habita logo ali na lendária mansão sem muro da intangente avenida Mâncio Lima, a quem tu, de forma nada cerimoniosa, discriminas por aqui de 'mestre Sales, o alquimistas". Quantas e quantas vezes não te censurei por tamanha ardilagem, não ?  

Mas hoje depois de assistir ao  programa dele de bastante cores, obstante tudo por aqui ser um só cor,  percebi que a pessoa a quem tanto defendi com ardidos argumentar não existe.

Existe é um homem humilde que saiu lá de um tal Grajaú para ser tudo na vida e hoje continua nada. Que comiseração ! Queria ser eu um terráqueo de bom coração para dividir com o pobre senhor o pouco pão que tenho, com tamanha piedade, pois !

Mas é que sou um ser de sangue frio, seco de lágrimas humanas e ainda descrente de santo. No meu planeta milagres não há.

Segundo o linguajar de uma bela espécie de fêmea de longos pelos negros que estava à frente da ancoragem " ele cumpriu tudo o que prometeu para esses primeiros quatro anos ". Pesquisei nos arquivos de minhas antenas. Declaro que em nenhum momento o vi  prometer que quase nada ia ser o seu fazer, quando candidato eleito foi pela primeira vez.

Depois disse na personificação mesmo que ele e o vice tinham 'devolvido a esperança ao povo cruzeirense'. Mas então o povo por aqui não precisava era de educação, saúde, saneamento... que farão os desprovidos com essa tal 'esperança devolvida' ? esperar o esperado novamente ? é isso esperança, Jurubeba ?

E a minha bolha estrupiou em definitivo, quando vi imagens de ontem ser exibidas como se de a quatro anos fossem com os dizeres assim soados: os problemas se acumulavam e as queixas se avolumavam.. Mas e aquelas pessoas que ainda hoje estão a reclamar nos meios de comunicação, lamentosas do básico do básico,  mas já não são mais ? O que transitou para melhor de lá para cá ?

Por istos, prezado Jurubebas, modifiquei meu tino. Por avante no tempo terei que fiar minha confiança no pessoal que misturaram o vermelho com verde para dar laranja.

Quem em minha personificação ainda não aprumou o olhar deve dizer a acusar: " pudera, só pode ter virado verde visto que é marciano". Vai ser risado. Não sou marciano e nem verde. Como Zadiguiano, posso ter a cor que livre escolher e laranja me lembra sede com doçura e gelo.

_ 'Vai de duvidoso, no lugar do certo' ? Sem lógica me julgarão, mas é que assim não procede. Desta feita o certo é o errado comprovado e o duvidoso é  a nova aposta. Pior não pode ser e nem ficar.   

Queria, porém, que os laranjas deixassem  cara triste para dor de dente sem cura e falassem o que querem providenciar para tua Trabalho e Cidadania. Não vale dizer que quase nada também não vão fazer. Uma vez do outro lado já caí no mel, desta feita escorregar não vai mais acontecer.

Até a próxima, ser com ganância de nada ser !

__________________________________________
Manuel Piau # é um alienígena alienado, metido a cientista político, fundador do partido de um homem só que ainda não conseguiu decifrar o mistério da voluntariosa paca que faz sozinha a vereda e  tatu caminha atrás, só.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

ELEIÇÃO É FESTA DA DEMOCRACIA ? UM CARAI QUE DEVERIA SER ! DEVERIA...

Tenho ouvido e lido muito por esses tempos, queixas expedidas por fazedores de opiniões que as eleições deixaram de ser a " festa da democracia".

Estes mesmos senhores costumam em ocasiões diversas alertar que os políticos eleitos são como funcionários contratados pela população para que trabalhem por um período de quatro anos.

Que espécie de caso atípico é este no qual se faz festa para escolher empregados ?

Talvez isto explique porque nossa política é tão avacalhada. Disse "é" e não "está", como gostam de pregar os profetas que querem a volta ao passado. Nossa política nunca foi séria. Eis aí a história a mostrar esqueletos saídos.

E teve até um colunista político que escreveu estar com saudades do bebum chato dos comícios animados por caríssimo show, não tão assim de qualidade.

Não deveria ter saudades. Alguns daqueles pândegos estão hoje escrevendo sobre política e, acreditem, ganhando muito bem para tal. O que mais explicaria tantas linhas tortas, como se escrita fossem nas paredes de banheiros ?

Eu que penso _ mesmo não existindo tanto assim _ discordo totalmente dessa visão festiva das eleições, não acredito que muita gente tenha sacrificado a vida para que a democracia fosse uma eterna festa. Motivos temos é para caminhar às urnas taciturnos e cabreiros.     

Não, as eleições não são festas. No máximo são circos de horrores onde até os aplausos são combinados.

E por falar em circo de horrores começa hoje a propaganda 'grátis' nos meios de comunicação. Em se tratando de eleição municipal é programa humorístico ralé puro e genuíno com muitos artistas, várias caras e bocas com pouquíssimo conteúdo. É patético. Bem a gosto do patrão ?

O lado bom é que pelo menos por agora não é você que vai ter que sorrir por está sendo filmado, tal qual dizem aqueles avisos cínicos dos supermercados. Hora de olhar no olho e decifrar a simulação.

Espero que desta safra saiam alguns desavisados que não pensem na política como 'festa' e sim como coisa séria demais para ser levada na brincadeira.

As putarias deixem para nós blogueiros  _ aí falo por mim, só por mim _  sem responsabilidade alguma sobre a res pública.


Festa do povo ?  Todo ano temos o carnaval, já não basta ?


________________________________________________

domingo, 19 de agosto de 2012

SHANGRI-LA É AQUI ?



A foto acima, um flagrante da vida real está, há algum tempo, circulando pela rede social 'facebook'.

Aos milhares de amigos leitores diários do Jurubeba's espalhados Brasil a dentro ao longo desta estrada sinistra chamada net, que não conhecem fisicamente Cruzeiro do Sul, oficialmente denominada "Trabalho e Cidadania", algumas explicações.

Este mercado parcialmente visto na imagem foi construído em local que deveria ser a continuação da praça central da cidade, margeando um antigo igarapé que cortava o centro da urbe. Foi assim, a praça, concebida pelo primeiro prefeito, há mais de cem anos, que por aqui aportou e que traçou as primeiras linhas para uma cidade projetada para 200 mil habitantes...mas esta é uma outra longa história.

O certo é que este mercado municipal já está perto de completar uma década e nunca foi inaugurado.

É um mercado sem portas.

Sem nome.

Sem serventia para a comunidade.

Virou depósito para  a prefeitura expor equipamentos a mando do bem-comum.

Não dá para acreditar em Cruzeiro do Sul.

Nascida e projetada para ser progressista, optou  por se entregar aos homens de mentalidade tacanha.

Não há porque culpar as conspirações, os homenzinhos verdes espaciais que visitam Guajará/Am e Santa Luzia, os Iluminates, a cobra gigante e bigoduda que mora debaixo do morro do fórum criminal, às margens do Juruá, a loira da ponte do Batista em noite de lua cheia, o poltergeist do bar da estrada do aeroporto ou o batman que costumava assombrar na mesma via depois da meia-noite ...

Conclusão triste a que chego é que neste pouco mais que um século de existência , Cruzeiro do Sul foi muita cidade para poucos prefeitos, qualitativamente é claro. 

Quanto ao homem de peito para cima, presume-se o sentinela, já confiou a Deus. Não precisava. Nem mesmo a malandragem acredita que tal local surreal exista.

Se o Acre realmente não há, a cidade do Trabalho e Cidadania deveria ser a capital.






Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog