sexta-feira, 17 de maio de 2013

VENHA A NÓS, ALIENISTA !

Hoje, completa uma semana da tal Operação G7 da Polícia Federal que pôs na cadeia secretários de estado e empresários acusados de vários crimes contra a administração pública no Acre.

A conclusão a qual cheguei até o momento é que a política ( corrigindo: politicagem) do Acre virou um sanatório geral diante do exagero de ambos lados da contenda.


Os apoiadores incondicionais do governo ficam querendo jogar a responsabilidade dos atos de alguns dos membros governamentais para os homenzinhos verdes que vieram de Marte, ao invés de engrossarem a veia do pescoço e cobrarem punição aos possíveis culpados em nome da decência no trato da res pública.


Já alguns elementos da oposição, sedentos de sangue alheio, apressados ao extremo, querem criar uma imagem de um Acre irreal no qual ninguém tem o direito de se expressar, que o povo acreano vive com medo, acovardado diante de um monstro opressor comedor de cérebro alheio, a face tenebrosa do Leviatã. Que os funcionários públicos, então, coitadinhos, vivem na eterna vigília do olho que tudo ver, de fazer inveja ao panóptico de Foucault...

E o que mais interessa não se discute: Por que somos e estamos assim ? Teria razão o empirismo republicano pós ditadura de Roberto Jefferson de que nem a madre superiora do convento das carmelitas descalça resistiria ao encanto do poder caso eleita pelo atual sistema político ? 

Que mal é este que se irradia de norte ao sul, leste-oeste, horizontal e vertical na disposição dos poderes constituídos ?

E muita gente de boa índole embarcando nesta guerra sem honra do poder pelo poder !

Penso que chegasse por aqui, agora, o Dr. Simão Bacamarte, o alienista, daquele conto de Machado de Assis, encontraria uma terra fértil para, enfim, provar suas teses sobre a loucura e lotar novamente seu manicômio, bem maior e mais vistoso, do que aquele que construiu na sua amada Itaguaí...

terça-feira, 14 de maio de 2013

DESTA FEITA SEM...

Republico o texto que tive a esparrela de escrever na rede social facebook. Tá aí a explicação da não atualização do velho blog de guerra. As futricas nas redes sociais são mais viciantes.

Devido ao meu pensamento torto como anzol, muitos dos meus 'amigos virtuais' me excluíram da lista de amizade só de ontem para hoje. Neste ritmo ficarei sem amizade até o fim do mês. A lição que ainda não aprendi ? É que o facebook não é lugar para se escrever mais do que 03 linhas. Ei-lo:


E SE....

O mais sábio entre os sábios que um dia já habitou este plano terreno, vivesse por estes tempos em determinada república localizada no hemisfério sul, com mania de democracia à toa e a ele fosse arrastado um pecador, um político com mandato, veemente achincalhado por seus opositores de ocasião que o acusam de crime de corrupção, ainda que não transitado em julgado pela lei de seus pares, mas já previamente condenado pela parte da imprensa sedenta pelo encanto da imparcialidade _ a outra parte onde estaria, se até as pedras não querem calar-se ? 

_ Veja mestre, este homem (poderia ser uma mulher ou um trans-não-sei-o quê) é um corrupto, um traidor da confiança nele depositada por seu povo. São homens como este os responsáveis pela falta de educação de qualidade, de uma saúde digna, de uma segurança decente...da morte de milhares de crianças por inanição e pelo país não ganhar a copa das confederações jogando em casa... o que devemos fazer com ele ? questionaria um dos líderes da multidão formada por meia dúzia de elementos justos, interessados em assumirem a possível vacância do cargo em questão pelo singelo desejo de ajudar ao próximo.

Ao que responderia, mansamente, o calvo mestre:

- Aquele entre vós que nunca bebeu e jamais beberá da mesma água deste homem ( poderia ser uma mulher ou um trans-não-sei-o quê) que atire a primeira pedra pelo facebook...

Resultado ? 

O homem morreria apedrejado, afinal os hipócritas de hoje são menos confiáveis do que aqueles de há dois milênios...

Mas e quem atiraria a primeira pedra ? Oras, um desses assessores políticos que por um segundo esqueceria que seu chefe também é um corrupto ( não esquecerá quando for demitido ou o chefe mudar de partido ).

E quanto ao sábio ?

Sofreria uma devassa na privacidade, só por descarrego de consciência, diante de sua complacência inexplicável e sua certeza de desconfiar que aqueles moralistas trazem no íntimo sérias possibilidades de ser condenados pelo mesmo pecado que por hora repugnam...

E há quem acredite que a história humana não seja cíclica.
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog