sexta-feira, 17 de junho de 2011

NOSSA OGRA POLÍTICA

Fotos e legendas : Site da profunda profícua ac24horas.com

Alguém já disse por aí que quanto mais  conhecia  os homens mais gostava dos cachorros. Será que foi uma mulher sem amor próprio que gostava de homem cachorro ?

No entanto, seguindo o sentido original do autor da frase, posso dizer que quanto mais vejo nossa política politiqueira mais vontade tenho de conhecer a opinião do meu cachorro sobre o epíteto, já que não  foi dado a ele o direito do contraditório

Deixemos de lado, porém,  minha filosofia barata que não vale a mais nojenta das cusparadas na parede do mais tosco bar de beirada de rio e vamos ao que interessa que é a foto  e as legendas retiradas do poço da profunda profícua chamado também de ac24horas.com

Da imagem faço ilações, discordando da filosofia juvenil de que mais vale uma rápida mastubação do que uma elucubração precoce.
Como é ogra nossa política ! Tudo bem que essa situação sempre foi corriqueira em nosso País de Todos, mas antes os caras pelo menos disfarçavam. Hoje a cara de pau é tão grande, que até pose fazem para foto que será publicada em destaque em um,  também,  ogro meio de comunicação.

É um escarnio de mim pobre eleitor pobre. Essa ogra foto, as ogras legendas, os ogros falsos sorrisos parecem-me gritar: " Como ocê é bobo, descendente de arigó , é nóis na fita querendo se dá bem ! "

Dó, eu só sinto do garotinho que é  o único inocente na trama. Pergunto-me : onde está o conselho tutelar nestas horas ?  Vê se isso lá é um ambiente salubre para uma criança está presente ? E que exemplo estão dando para o moleque, não ?

Segundo entende-se pela legenda da imagem os vereadores cooptados para uma nova sigla partidária pertenciam ao PT. Costumam dizer, os oposicionista do partido da estrela vermelha, que quem é do PT logo é "Ptralha". Deduz-se então que este senhor bondoso e sorridente no meio de ambos está, tal qual um salvador, dando a chance para que estas duas pobres almas passem para o lado do bem. A partir de agora novas criaturas serão , nunca mais serão chamados de "Ptralhas"...

Dou-me o direito de questionar : Qual a promessa os convenceu a deixar os campos do castelo do rei para seguir a marcha nos caminhos da pedras ? Com certeza não foi a vida eterna.

Vejo no canto superior da foto o substantivo " debandada". O dicionário diz que ele tem a ver com fuga desordenada e desesperada. Duvido que tenha sido proposital, mas o editor disse tudo sobre o que significa na real a polticagem brasileira, na qual  a covardia e a desonra prevalece. Ninguém mais defende suas trincheiras.  Nos  estudos sobre signos na linguística, aprende-se na inferição que Deus _ou o diabo _ esconde-se nos detalhes. " Elementar, meu caro Watson."  

O Brasil precisa, de forma urgente, ser reinventado politicamente para que o feio não continue bonito e ainda  pose para a foto da primeira página.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

PEIDAR À MESA NA HORA DO ALMOÇO É FEIO MAS PODE

Imagem: Internet
  
O Procurador Geral da prefeitura de Cruzeiro do Sul cumpriu o seu papel institucional e ontem respondeu na RTV Juruá as acusações de nepotismo feitas contra o município. Fez valer, claro, cada centavo do seu gordo salário.

Não assisti à entrevista , ocorrida na TV Juruá, esperando que o procurador fizesse um gol contra o próprio time. Confesso-me, porém, abestalhado, como dizia Raulzito, que estou decepcionado. Acho que ele , o procurador, quis se aproveitar da minha obtusa condição de cidadão leigo no assunto para não explicar nada.

Aliás, ele pode ter a competência, como mostrou seu esforço, para explicar tudo. Só não poderia subestimar minha inteligência de telespectador e querer me  fazer acreditar , que por mais que sejam "legais" os atos do prefeito, que também  sejam "morais".

E cá entre nós, o STF pode se esmerar em decidir sobre tudo, menos sobre o que é moral para o povo brasileiro. A moral não pertence à politica oficial, como pertence as leis e suas legalidades. A moral reside na política popular da vergonha  praticada no cotidiano de uma cultura qualquer.

Que me desculpe o Procurador , mas dizer que a contratação, seja pelo viés politico ou não , de parentes  _ exceptuando-se a da competência pelo concurso público de provas, pois até o de título soa suspeito _  quando se está no poder não é imoral, é um acinte ao senso de justiça. 

O emprego de parentes, independente do grau de parentesco, é um ato vergonhoso, imoral e repugnante. A metade das pessoas citadas não foram contratadas por seus méritos , a não ser o de ter nascido na família do mandatário do município. Se é que podemos denominar isso de mérito. Mesmo que o STF tenha entendimento do contrário, o caso fere, sim, a noção geral de equidade, fundamental para a manutenção da democracia.

E também não vale a alegação feita pela procurador de que isto ocorre em outras cidades ou em outra esfera de governo. Não se justifica uma imoralidade com outra imoralidade. É rídiculo em qualquer lugar.

Para aumentar minha azia, me vem o vereador Romário Tavares (PSDB), hoje no mesmo horário e canal, falar sobre o mesmo assunto. Falar não, tergiversar usando o mesmo argumento. Tavares tartamudeiou  que " o STF nos últimos dias tem envergonhado o povo brasileiro com suas decisões " e citou o caso do ex-governador do Paraná , Roberto Requião, que tinha um irmão nomeado como secretário de estado e o STF julgou improcedente a acusação de nepotismo.

Caramba, pensei, ele vai dizer " sinto muito prefeito sou da base de sustentação, tenho maior respeito por V.Ex.ª , mas desta feita vou ficar ao lado do povo, e dizer que  sua conduta, mesmo que não seja ilegal é imoral, indecente até. Então por favor em nome da nossa amizade, conserte este erro o mais breve possível "

Infelizemnte o que disse foi  :" Causa mal  impressão (sic), mas o prefeito Vagner Sales, tem todo uma história (sic) de luta. Está preparado ".  Tá bom. Talvez eu que não esteja preparado para engolir   tamanha estultice.

O Procurador Geral do Município, até que entendo. Ganha para defender a prefeitura sob quaisquer circunstâncias, é a função dele. Mas o vereador ... Faça-me o favor !

O prefeito Vagner Sales pode até não ser alcançado pelas leis feitas pelos políticos para beneficiar eles próprios, mas do repúdio dos cidadãos com o mínimo de senso de justiça  ele não escapa. E não duvidem da capacidade da população de observar tais procedimentos reprovaveis pela moral.  

A decência não está presa às amarras do papel. Fiquemos, então, com ela e não peidemos à mesa na hora do almoço que é feio, fede e é da conta de todo mundo.


quarta-feira, 15 de junho de 2011

NÃO HÁ PRÊMIOS PARA A PROATIVIDADE


Desde sempre, fiz crítica ao modo de governar do prefeito Vagner José Sales, com V, mas sempre levei para o lado cômico, já que para minha modesta opinião, ele é um típico politico fanfarrão que costuma urinar nas próprias unhas dos pés e continua a negar que esteja com problema na próstata. E estou me referindo às suas convicções políticas, façam-me o favor !

Desconfiar  que havia algo de errado na sua administração, eu já desconfiava. E quem não desconfiava ? Cruzeiro do Sul não é diferente de nenhum outro municipio brasileiro. Aliás, é um típico municipio do interior de uma região pobre de um pais sem decência como é o Brasil. Ninguém é perfeito, no máximo é um prefeito. A diferença entre o desconfiar e o saber é uma grande distância chamada prova. E as vezes nem ela nos dá a certeza.

Cruzeiro do Sul  pode ser isolada do restante do país em muita coisa, mas no patrimonialismo descarado, quando se fala em política, estamos em pé de igualdade com a nação. Sejamos realista : Quem com um mínimo de senso crítico pensaria o contrário ? Mais do que nunca fazemos parte do "País de Todos". Somos, sim, brasileiros.

Eu,  talvez seja o único brasileiro com um pensamento jurássico de achar que o maior mal deste país é a cínica municipalização com o moderno nome de " descentralização". Não passa de uma manobra diabólica  _ que me desculpe o diabo, que não existe e nada tem a ver com a cagadas dos homens _ para pulverizar a fiscalização dos Tribunais de Contas pelos municipios, como miríades, espalhados pelo extenso terrítório nacional. Fiscalizar mais de 5.000 não é  mesmo que fiscalizar quase 30.

Isto é, porém , assunto para outra postagem.

Voltemos a nossa maravilhosa Cidade do Trabalho e Cidadania.  Diferente de minha pessoa,  já cética de que este pais tome jeito, por isso prefiro a ironia, algumas pessoas buscam de forma séria denunciar os males que fustigam nossa cidadela. 

Pela outrora Cruzeiro do Sul, o assunto do momento é a denuncia do cidadão, e não por coincidência um blogueiro,  Rafael Dene contra as improbidades cometidas pelo Mestre Sales.

Depois de ler, escutar e "ouvir falar" chego à conclusão que o cidadão, independente do seu objetivo , deva ser premiado por seu comportamento proativo.

Eis, por fim, algumas sugestões de premiação ( que não devem ser levadas a sério):

_ Receber o equivalente ao montante do salário de todos os vereadores desta cidade, já que fez o trabalho que por questão de ordem deveria primeiro ser da câmara " dos fiscais do povo";

_ Receber uma " menção honrosa" da câmara de vereadores pelos bons serviços prestados à população cruzeirense; Se não tiver nascido aqui que ganhe o título de cidadão cruzeirense;

_ Que o seu blog ganhe um espaço de destaque no site das verdades desmedidas ac24horas, que hoje escreveu ( mal escrito para caralho ! ) um editorial sob o título " As botas devem brilhar pelo zelo e não pela subserviência ";

_ Que aquele colunista político , que se gaba da sua imparcialidade duvidosa, escreva umas poucas linhas sobre o blog do rapaz, falando principalmente da denuncia com provas contra o seu protegido , com o título " Desta água não beberei mais "

_ Que a sua diligência sirva de inspiração para algum deputado metido a louco criar uma a lei que obriga ao Estado Brasileiro  premiar pecuniariamente o cidadão denunciante dos "colarinhos brancos";

_ Se nada disso for possível que ao menos ele não seja taxado de " ptralha" ( mesmo não sendo filiado a partido nenhum ) ou qualquer coisa do gênero ou o seu blog não seja posto no rol de uma tal " esgotofera" por ousar falar da prefeitura do Trabalho e Cidadania.

Como não somos um país sério, o cidadão Rafael Dene deve se contentar com sua " consciência tranquila de ter feita a coisa certa" , só isso. No resto, cuidará a parcimônia daqueles que detêm o poder político e econômico. Não apostem o contrário.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

ENFERMO EUFEMISMO




Trecho do livro " Trabalhadores da Floresta do Alto Juruá _ Cultura e Cidadania na Amazônia. 2.ª ed. 2007 ( página 249), do professor cruzeirense, Enock da Silva Pessoa: 


" Menores Vagabundos: a cidade está dominada por eles. São encontrados aos bandos, cigarro pendente ao canto da boca ou atrás da orelha, cacete na mão para bater nos seus desafetos. O Igarapé São Salvador é o ponto predileto desses vadios que ali maltratam o gado vacum que por ali passa procurando o campo da várzea. Os Paes lhes dão a mais franca liberdade e acham que seus filhos são bons, direitos e incapazes de fazer o mal. São realmente bons canalhazinhas, bons destruidores e futuros malfeitores " ( Jornal O Rebate 23/11/1927 )


Lendo esse trecho me veio à massa cinzenta como bons tempos eram aqueles de outrora quando um jornalista tinha toda a liberdade de escrever sobre o que bem lhe conviesse, sem preocupação de ser, como acontece no modelo americano capitalista de imprensa atual, " politicamente incorreto" e de correr o risco de desagradar patrocinadores, públicos/governamentais ou privados, da firma em que é  empregado; ou de sofrer perseguição psicológica e social pelo simples fato de  escrever o que se pensa. A noticia ainda não era uma mercadoria para  ganhar lindo invólucro, ser ofertada e vendida.

Vagabundo era vagabundo e não " vítima do sistema". Os primeiros culpados pelos erros dos filhos eram os pais e não " a falta de oportunidade e perspectivas que os governos nunca conseguem resolver " e muito menos as escolas. Quem tinha tempo de sobra para prejudicar a vida alheia era vadio. Hoje, o policiamento  ostensivo do politicamente correto jogou o termo no limbo. Tudo pelo social, ensina-nos o douto Eufemismo.

Em nome de uma tal inserção ou imparcialidade, obrigatória e, por isso, dúbia - diria  cínica, muitos profisionais da imprensa são escondidos atrás de máscaras e não podem expor suas opiniões. Quando as fazem, falam só o que os patrões ( proprietário, patrocinadores ) permitem ou acham politicamente aceitável.

E essa frescura contamina. Hoje, tem até  blogueiros declarando que " o conteúdo deste blog é  imparcial" . Desde quando ser parcial, tomar parte, marcar posição é feio ? Desde quando a frescuragem do polticamente correto tomou de assalto as opiniões.

Por isso eu prefiro o velho jornalista cruzeirense do distante O Rebate de 1927 que traduzia o pensamento do seu espaço temporal , sem receio de o ser . Acima do certo e o errado,  dos grilhoes do tempo social-histórico vivido,  está a liberdade.
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog