sexta-feira, 18 de maio de 2012

NO BALCÃO DA LANCHONETE

-" Fala aí, Jairobeba, quem é teu candidato para prefeitura de Cruzeiro do Sul nesta eleição ? "

Antes de qualquer coisa devo aqui esclarecer que " Jairobeba" é um neologismo que alguns leitores ( yes, eles ecxistem, bons e baratos_  por isso, raros )  resolveram me nominar. Uma junção do meu primeiro nome com o do blog.

Agora explicado, digo que a esta pergunta respondi não.

Primeiro, porque não existem ainda candidatos. A lei não permite.

Bom. Na realidade é uma parte boboca da lei eleitoral. Esse papo de pré-candidatura, com os "pretensos"  dando entrevistas aos meios de comunicação, sem poder se declarar candidato quando todo mundo sabe que sim, é uma piada. Mas...lei é lei. Como cidadão me vejo na obrigação de obedecer.

Segundo, porque foi-se o tempo que escolhia candidato na véspera, unicamente  por cores partidárias e ideologias. Em nossa política atual não existem mais partidos e ideologia virou coisa regada a cerveja para  bêbados discutirem no happy hour (coisa de assalariado mané)    

Completei que esperaria o período da campanha para ver quem tinha o melhor projeto para a cidade.

_ "Putz, cara tu ainda acredita neste papo de projeto ?" 

Que sacana rapá ! Nesta fui vendido. Não, eu confesso ! Não acredito mais nos tais "projetos". Nem os caras que fazem o marketing, que transforma o candidato, mercadoria de segunda, em embalagem de luxo para vender aos eleitores incautos, acreditam mais. Eles já ultrapassaram aquela fase já prevista por Nietzsche no qual o mentiroso consciente passa a acreditar na própria mentira. Deram a volta completa.

No terreno político sou agora um niilista não tão convencional.

Acredito mesmo é na práxis e isto depois de um determinado tempo.

Como não sou um imbecil anticívico a ponto de não votar, escolherei sim um deles através de uma trinca de itens subjetivos ( não sou um niilista convencional). Aliás, especificamente 'um' entre eles, não. Naquele ali, não mesmo. Me reservarei no direito de não dizer quem, porque a lei... é a lei. 

Este ano anotarei cada promessa de cada candidato majoritário. Coisa fácil de fazer. A propaganda no rádio e tv da eleição municipal é uma comédia, meu gênero preferido.

Durante os próximos quatro anos terei o (des)prazer de desfraldar o compêndio das promessas eleitorais feitas pelo vencedor. Cumpriu ? Não cumpriu ? Vou fazer o trabalho que os assessores deveriam fazer que é permitir ao gestor a chance de corrigir, enquanto é tempo, suas cagadas.

A não ser, é claro, que ao final de cada promessa de campanha, eles_ os candidatos _ digam: " dentro da reserva do possível". Mas eles não dirão, jamais dirão, capitão , pois um candidato em época de eleição  pode ser tudo, menos sincero ao extremo !     

_ " Ahã, e você acredita que isso vai influenciar em alguma coisa para a sociedade? "

Mas é claro que não acredito ! Primeiro porque não tenho mídia o suficiente para tal, seja por falta de oportunidade, seja por falta de qualidade mesmo para ser alguém influente, um formador de opinião...

 _" E..."

Não faço pela sociedade. Faço primeiro por mim, o que na prática geral não significa nada. Além disso, não posso tirar dos outros o prazer estranho de ser enganados e de ser felizes por ter memória curta.

_ " Valeu, Jairobeba, obrigado pela entrevista ..."

Entrevista ? E era uma entrevista ? Caramba, se eu soubesse jamais teria sido tão sincero. Não dá para confiar nesse povo. Vai que publicam isso por aí ...fora de contexto... jamais me chamarão para fazer parte de algo maior. Minha sina é ser um eterno plebeu.


segunda-feira, 14 de maio de 2012

' VILA OLÍMPICA ', ESSE POVO AINDA ME MATA DE RIR

(Imagem via internet)



A 'Vila Olímpica de Cruzeiro do Sul' (sic) não é vila.

Também não é olímpica. Longe, muito longe está disto.

Na realidade ela é mais  uma dessas obras que viraram lenda aqui pela Cidade do Trabalho e Cidadania. Construída  há mais de 10 anos ela de fato jamais funcionou, mas já foi reformada por duas vezes sem nunca ter sido inaugurada.

Deu para entender ? Eu nunca  entendi e nem dei... 

Afinal, durante todos esses anos a 'Vila Olímpica' ( quiá, quiá, quiá) serviu pra quê ?

Foi multiuso como deve ser uma vila olímpica que se preze.

A piscina olímpica _ que também não é olímpica _ serviu até para alguém defecar dentro. É, na falta de saneamento básico melhor se garantir cagando dentro da água tratada a cloro. Quem sabe um dia, do cocô, nasça uma campeão nadador.

Ainda hoje, ouviu em uma rádio da cidade  uma moradora próximo ao local reclamar que a 'Vila Olímpica' estava servindo de motel para casais desprovidos de metais preciosos para irem a um local mais aprazível, e outros destemidos de terem as bundas chamuscadas pela enorme colônia de joaninhas que habitam aquele espaço úmido.

Sacanagem ?  Não !!  Sexo também é esporte. Quem sabe um dia esporte olímpico. É preciso muito preparo físico para transar de pé no banheiro. Dá uma canseira nas pernas...Além disso exige muita, mais muita concentração.

Penso nas crianças que foram ao acaso fabricadas naquele espaço de esporte. Bons fluídos. Quem sabe não tenhamos uma geração de atletas não planejada ? 

E não esqueçamos da contribuição ao bem comum. A moradora reclama que a 'bueira' da água pluvial que vem da cobertura da quadra da 'Vila Olímpica' está acabando com a pequena rua que passa próximo ao monumental espaço.

É que os deuses do olimpo às vezes esquecem dos reles mortais eleitores.Quem sabe neste próximo verão que é o último antes do pleito, minha senhora ?

Mais isto tudo pode mudar nos próximos milênios. Segundo consta no blog do Rafael(click aqui) Dene o gestor municipal passou a batata para uma dessas empresas do sistema "S", desde Julho do ano passado.

É o sistema de parceria que quem sabe um dia, funcione. Mantenham a fé.

Um parêntese: Menos mal, reza a lenda que por aqui já teve prefeito que passou para o nome de terceiros parceiros o terreno onde está instalado o histórico campo de futebol municipal. (me recuso a chamar aquilo de 'estádio, ainda mais de Cruzeirão, ão, ão'). Eu não acredito. Deve ser mais uma desta lendas que o povo conta.

Voltemos à  'Vila Olímpica' ( hi, hi, hi,hi essa piada ainda me mata de rir).

Até o próximo século quem sabe os moradores vizinhos deixem de ouvirem sussurros de prazer. No máximo uns gritinhos da alma penada de algumas dessas notas monetárias que ali foram enterradas vivas amarradas na boca de uma caveira de burro. 

E os desprovidos de sentimentos cívicos que quiserem KH que vão para detrás da moita mais próxima, ora bolas ! Na piscina, já não bastam as cascudas baratas ?

Jamais 'Vila' e muito menos 'Olímpica' , aquilo já virou foi patusca embrulhada.  


domingo, 13 de maio de 2012

ALGUÉM TEM QUE EXPLICAR PARA OS CONSUMIDORES, PÔ !



A imagem  acima foi "pescada" do facebook.

Fiquei feliz quando a vi e com a repercussão causada

Feliz porque finalmente a rede social foi usada para fins, diremos, mais utilitário.

Eu tenho uma conta no facebook. Mas já desisti dela.

Juro que relutei em abandonar o meio de comunicação 'da moda'. Porém, a minha insignificância não resistiu o último pingo no copo preste a esborrar.

Que pingo foi ? Um cara famoso por essas bandas escreveu naquela oportunidade no status dele, assim tal qual:   "Que tédio. Vou escovar uma bronha a beber meu próprio mingau ".

Choveram comentários e compartilhamentos. Mais de uma centena. 

Li todos. Gosto de saber o que pensam meus conterrâneos sobre assuntos suprassumos para nosso quotidiano.

Concluí que facebook é coisa para gente importante dizer o que mais ou menos interessa aos amigos. Como   não sou importante e menos importante ainda é minhas idiossincrasias decidi ficar mudo, assim não prejudico a inteligência dos meus amigos que já são poucos.

Me limito vez e quando dá uma olhadela, mas comentar e escrever  me recuso. Esse troço vicia. E foi nesta semana recém finada que me deparei com a foto acima.

A onda está boa mas não chegou ainda aos pés do tsunami causado pelo 'autossexual' canibal que bebe seus possíveis-futuros descendentes. Entendível. Muito mais importante que o suposto preço abusivo de combustível praticado contra a economia popular, é a tara provocada pela ociosidade de gente importante. 

O autor da imagem disse que o objetivo não é acusar ninguém. Apenas criar um ambiente de debate: Por que temos o combustível entre os mais caros do Acre ? Por que diabos um posto da zona rural vende mais barato que os postos da zona urbana ? Por que os postos da cidade parecem obedecer  a uma tabela oculta ? Como pode a gasolina em Tarauacá ser menos cara do que em Cruzeiro do Sul ?

E ele está correto. Perguntar não é o mesmo que ofender.   

Alguns proprietários de postos locais já se posicionaram no facebook. Se convenceram ou não, é o que menos interessa. O mais importante é que romperam o silêncio. Esclarecer à população deveria ser também um preocupação constante dos empreendedores. Quem alimenta a ignorância não pode se queixar das conclusões precipitadas, ora pois...

Já no embalo gostaria de ver alguém me explicando pela lógica matemática dos encargos como pode um milheiro de tijolos custar R$ 680,00 (já !?) em Cruzeiro do Sul, enquanto na vizinha Feijó é vendido por R$ 450,00 ( pelo menos assim me informaram via fone). Parece até lenda.

Eu continuo acompanhando o debate mesmo acreditando que na práxis em nada vai influenciar. Porém, é um bom começo. Talvez a maioria silenciosa, orgulhosa de não ter vontade de gritar, comece a despertar do sono profundo, para observar melhor o que uma minoria que não dorme anda fazendo. As novas mídias (ainda) são os meios sem a mordaça dos 'mais fortes pelo bem maior dos iguais.'

Devido a esta e outras raríssimas intervenções, a minha conta no facebook ganhou uma sobrevida, pelo menos até que me venham com outra diarreia mental nacional do naipe " para nossa alegria " ou não sei quem lá " foi para o Canadá".
-----------------------------------------------------------------
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog