quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A Arena,eu e os porcos

imagem: internet pesquisa google.com.br

" _ Penso diferente.Acho que em vez de terem gastado esse absurdo com isso aqui, deveriam ter feito dois ou mais estádios menores e mais perto da cidade, para ser acessíveis ao povo.Está bonito, mas é um exagero para uma cidade do tamanho de Cruzeiro do Sul "

Detesto conversar com pessoas de sonhos pequenos e que tal qual um porco, só conseguem olhar para baixo.São como aquela águia da historinha: Criada por galinhas , nunca soube da sua capacidade de voar alto.Viveu como um galináceo qualquer ciscando o chão e se conformando em comer sobras de comida e pequenos insetos e suas larvas.Morreu sem conhecer a visão do alto.

Quem se aproxima , à noite,  do estádio Arena da Floresta do Juruá no sentido Centro_ Igarapé Preto se surpreende pela imagem  que a iluminação em contraste com a escuridão da noite cria: A ilusão ótica de que a construção está suspensa da superfície.

_ Pensei que era um disco voador ! Exclamou Crazebeque.

_ Menos, ser imaginário, menos. Cortei-lhe na alta.

Diante de  um público de aproximadamente  mil pessoas o estádio foi aberto a visitação  e teve um mini-jogo entre o Palmeiras (amador) e Nauás (profissional).É claro que antes foi feita a cerimônia com os devidos discursos, reconhecimentos e aplausos.Várias figuras históricas do futebol cruzeirense foram relembradas na ocasião  como o senhor Oliveira, Dr. Arnaldo e antigos craques "dentro das quatros linhas".

Até o jornalista Nonato Costa improvisou uma narração na qual todo mundo era ou atacante ou meio - de - campo. Assim ficou muito fácil para o governador Binho Marques marcar o gol. Só o deputado Moisés Diniz (PC do B) se declarou que jogava na defesa.Só que ele joga no mesmo time do Governo, aí não vale. E se o goleiro fosse aquele deputado cabeçudo com cara de jaca, a bola  teria entrado ? É difícil .Com uma cabeça  e umas orelhas daquelas, o ângulo fica menor para o atacante.

Antes do início da partida, tivemos a grata oportunidade de ouvir alguns trechos do Hino Acreano, na voz maviosa da minha colega de faculdade, a jornalista Luciana Teixeira. Luciana é fraquinha. Só é a tual campeã do festival de música do Juruá, bi-campeã do prêmio de jornalismo acreano " José Chalub Leite ".Neste ano levou os prêmios de primeiro e segundo lugares na categoria que concorreu. Os jornalistas da capital tiveram que se contentar com os prêmios de consolação do terceiro lugar em diante. Crazebeque quase chorou , emocionado , com o hino.
 _ Essa aí estuda comigo_ eu disse todo orgulhoso para uma torcedora que estava ao meu lado. Ela sumariamente me ignorou. Mais  uma despeitada com o sucesso alheio.  _ Deve ser uma porca, pensei.

O Nauás venceu a brincadeira por dois gols a zero. Os dois primeiros gols da Arena Juruaense foram marcados pelo atacante Ítalo. Segundo meu amigo Toinho , a última vez que o este jogador tinha feito um gol, a grama do Cruzeirão ainda era aparada pelas bois e nem tinha virado o "Azulão".

E quanto ao porco ? Por sorte saiu de perto de mim. Foi pertubar o meu amigo Franciney. Eu tive sorte. Só me deparei com um deles.Pelo visto o polivalente Franciney  topou com uma vara ( que é o substantivo coletivo de porcos, seus sacanas).Confiram no http://www.minhascolinas.blogspot.com/ .

É , o Palmeiras perdeu. E o simbolo do Palmeiras, pelo menos o original, é o porco. Então, está explicado.

5 comentários:

  1. Prezado jairo
    Tomei a liberdade de republicar o seu texto no juruaonline. Se for de seu desejo retiro de pronto. Mas eu mesmo não saberia expressar tão bem este pensamento tacanho que às vezes toma conta de nossa população.

    Saudações

    ResponderExcluir
  2. ei amigo, fico sobremodo felicissima com sua consideração sobre mim,o que indubitavelmente é uma honra, uma vez que uma critica ou um elogio vindo de vc, vem com muito respaldo, por levar em consideraçao o alto poder de criticidade e veracidade que procede equilibradamente de sua pessoa. posso afirmar que sou uma fã de suas postagens tão ricas e aguçadoras do senso critico. um abraço,da colega luciana teixeira.

    ResponderExcluir
  3. Prezada Luciana,

    Pelo contrário, eu é que sou fã do seu trabalho feito com muita garra e dedicação,a despeito de todas as dificuldades apresentadas para quem mora por essas bandas. O seu sucesso não é casual, colega. Parabéns.

    Quanto ao Leandro,outro nome competente da imprensa cruzeirense,agradeço por ter me tornado "famoso". Agora sou person no grata entre os palmeirenses, que nada têm a ver com os porcos aos quais me referi.Eu como bom corintiano, estou me divertindo. Como dizia o folclórico Vicente Matheus, saudoso presidente do Timão : " quem tá chuva é para se queimar ", rrsrsrsrsr...

    ResponderExcluir
  4. Caro amigo jairo, acho um desperdicio voce trabalhar entre as quatro paredes do almoxarifado da Saude quanto que voce deveria mesmo era se dedicar a cronicas fantaticas com esta, seu local de trabalho deveria ser em frente uma camera filmadora, nos moldes do Jornal da Globo, e nos agraciar com suas cronicas belas e estimuladoras, estimuladoras no sentido de vida.
    Parabens, tenho orgulho de ser seu amigo

    ResponderExcluir
  5. Prezado Jenildo,
    Desculpe só hoje liberar seu comentário.É que só hoje consegui tempo para acessar o blog.
    Quanto ao trabalho já estou em outras responsabilidades, é claro, não menos burocrática.Deve ser minha sina,rsrsrs.Agora Jornal Nacional, não pô ! Aí é só do Debocaxi para cima. Por enquanto me contentaria na Record, no lugar do bispo Macedo, aos domingos pela manhã, hehehe.
    Quanto ao fato do orgulho, o sentimento é recíproco.Aliás , qualidade é que não falta na galera.É só aguardar.
    Um abraço, grande representante e quiçá futuro prefeito da Mais Ocidental Cidade Brasileira.

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog