domingo, 6 de fevereiro de 2011

Corinthians, sem imagens, apenas letras.

Não faço do futebol minha paixão de vida, mas estou longe de ter vergonha de dizer que sim, eu gosto de futebol e sou torcedor. Perco sim, noventa minutos da minha vida vendo uma partida. Acreditem,  tem gente que usa esse tempo fazendo coisas piores para a humanidade, como por exemplo, compondo uma "música de qualidade duvidosa" para ser o hit do próximo carnaval. Prefiro o futebol às muitas outras coisas também sem sentido na vida. É menos prejudicial.

Assitindo àquela cena lamentável  de torcedores _ na verdade bandidos _ apedrejando o ônibus do Corinthians, como um verdadeiro corinthiano cheguei a conclusão de que a taça Libertadores das Américas é que não nos merece e não o contrário como incita a mídia e como acreditam aqueles marginais travestidos de torcidas organizadas.

Ouço muitos colegas e amigos reclamarem que este e aquele canal de televisão " só falam do Corinthians ". Como não perco meu tempo assistindo a essas porcarias pós jogos, afinal o que interessa já terminou,  não sei do que eles tanto reclamam. O que eles não sabem é que diferente de qualquer time de futebol deste planeta, o Timão, não precisa de títulos e nem de mídia para ser grande. Só entende isso quem é Corinthiano.   Não tem jeito.

Nenhuma outra agremiação esportiva na Terra passou 22 anos sem conseguir ganhar um mísero campeonato qualquer e a sua torcida só cresceu, dobrou. Como explicar esse fênomeno ? Não sou daquela época, mas me tornei corinthiano, sem nunca ter assistido a um jogo na TV ou ouvido a narração deste pelo rádio. Durante muito tempo aqui no Acre só teve a Globo como televisão e a Rádio Nacional como unica  a transmitir narração do chamado Esporte Bretão. Então, praticamente,  para os acreanos só existia o futebol carioca.

Mas em qual outro time existiu um movimento chamado  de " democracia " em pleno regime militar ? Qual outro time tinha uma torcida, que mesmo perdendo uma final de campeonato, conseguia abafar o grito de " é campeão " da torcida rival com o grito de " Corinthians eu te amo " nos estádios ?  Como não se apaixonar por aquela torcida ? Como eu soube disso ?  Lendo atrasadas notícias e livros de memórias. Definitivamente, aprendi naquele momento que o título era o que menos interessava. Nascia mais um corinthiano, sem precisar de televisão e nem rádio, e seus  programas cheios _  também _ de interesses comerciais.

Fosse hoje, jamais eu me tornaria um torcedor, vendo aquelas imagens  de canalhas cometendo crimes e sendo covardemente chamados pela mídia de " torcedores corinthianos ". De forma covarde, sim, pois as manchetes honestas seriam do tipo " Facínoras cometem tentativa de homicidio contra profissionais ". Qual o receio ? Ou melhor : Qual o objetivo dessa mídia que pega leve com esses bandidos que afugentam os verdadeiros torcedores dos estádios ?

O que esses bandidos não sabem e a mídia não conta, é que o Corinthians passou, repito, 22 anos sem ganhar nada, e nem por isso ninguém agredia jogadores ou morreu de desgosto. Para o verdadeiro corinthiano, que agora está preso em casa, a tal Libertadores não é nada,  muito menos é  "obsessão " como prega os meios de comunicação. Essa obsessão só existe na mente doentia das pragas sociais e foi criada pela média para vender mais. Talvez  por isso  ela não queira chamá-los _ os seus consumidores, seja de produtos ,seja das ideologias _ de marginais.

O time perdeu um campeonato insignificante diante de sua centenária história de glórias e decepções,com gols decisivos nos últimos minutos da partida. No dia seguinte não houve ou haverá mudanças sociais, financeiras e políticas na vida do povo brasileiro, seja corinthiano ou não. Não existe,  portanto,  motivos para que  a turma saia às ruas depredando tudo.

Na vida real, temos um país socialmente desigual, com corrupção às claras que ficam impunes, com um código de leis indecentes e ineficientes contra a bandidagem em todos os níveis.E essa mesma  turma não vai às ruas protestar contra tudo isso.Vai  aos bares beber, cair, levantar.Vai aos becos usar drogas e planejar novos atentados contra a vida e simplesmente serem taxados como torcedores. Eles estão, certamente, no país dos sonhos maus.

A grande imprensa só faz mal ao Corinthians, não precisamos dela. Nunca precisamos de títulos para sermos torcedores e muito menos precisamos ser violentos para protestar.O nosso lugar sempre foi nas arquibancadas , na frente da TV ou caminhando com o radinho encostado na orelha.Durante os noventa minutos e seus pequenos acréscimos somos corinthianos. Depois disso, somos apenas mais uns brasileiros, com todas possíveis mazelas ao nosso redor e dentro de nós mesmos.

Somos fortes na derrota e só somos diferente de qualquer outra torcida, não piores como quer mostrar a mídia. Querem nos igualar ao bandidos. Não precisamos da tal Libertadores,  já somos libertos. Deixamos ela de lambuja para a Globo e sua patota. Hoje tem um novo jogo e amanhã já é segunda feira,  querendo eles ou não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog