terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

PARA NÃO ATRAVESSAR O SAMBA

Apesar da ferrenha e cega resistência da prefeitura de Cruzeiro do Sul,  finalmente , prevaleceu o bom senso e foi acatada  a sugestão de  mudar o desfile dos blocos carnavalescos para a avenida Mâncio Lima.  Esse era o caminho natural e óbvio e não sei porque ainda não se havia  tomado esse resolução antes, bem antes. Ora,  a Mancio Lima supera, neste caso, a  avenida Rodrigues Alves em muitos quesitos , entre eles   segurança , espaço, iluminação e organização.

 
Só uma mente muito tacanha para achar que um desfile só pode ser melhor organizado se for feito  no local  de sempre, em respeito à tradição. Uma bobagem. Por conta disto, todo ano é uma verdadeira desorganização no Carnaval de rua na cidade do Trabalho e Cidadania. Um exemplo: por conta deste desfile, sempre o Carnaval popular no chamado " Gamelão" , começa muito tarde, tirando, para quem gosta da folia, várias horas a mais de diversão.

Além disso, tem-se que levar em consideração que são públicos distintos. A maioria das pessoas que vai assistir aos desfiles, entre elas idosos e crianças, hoje são obrigadas a dividirem o espaço com muita gente "turbinada" para a folia. Não é muito agradável para  esse povo, ver algumas cenas propiciadas pelo excesso de  álcool na mente dos foliões mais afoitos. O desfile é para um público mais sóbrio  e recatado. A diversão na praça cultural é para os ébrios ou para quem consegue suportá-los por ser Carnaval.

Existe, porém,  outro aspecto na questão que não vou  deixar de comentar:  Quando é que teremos realmente escolas de samba em Cruzeiro do Sul ? Ora, escolas de samba têm que funcionar o ano inteiro e não somente nas últimas semanas antes  do Carnaval com dirigentes de pires na mão atrás de verbas públicas. O resultado disto é uma fraca produção  que não empolga a quem assiste. Qual o trabalho social que essas agremiações fazem  junto à comunidade a qual representam ?


Faço essa crítica de espírito desarmado e destaco que não é diretamente às figuras dos presidentes. Pelo contrário, reconheço o esforço e a diligência de cada um. Entretanto, é insuficiente. Tudo é insuficiente : A  verba,  o tempo e principalmente o envolvimento das comunidades. E o mais salutar é que apesar de ser uma verba pouca,  ela é mal gasta,  porque não atinge o objetivo principal do financiamento público.


Sejamos realistas. No formato que está hoje, com esse dinheiro  doado em cima da hora, assemelha-se a um circo que se arma  instantâneo, sem artistas preparados, que se reflete na apatia do público. Não há resultados. O trabalho deveria ser contínuo e ao longo prazo, com o apoio e acompanhamento do poder público das duas esferas mais próximas aos cidadãos. Com o tempo a Liga das escolas caminharia sozinha. E o desfile no Carnaval dessas agremiações não deveria ser a meta e sim a consequência do trabalho de um ano todo, envolvendo o maior número de pessoas possíveis dos bairros ou regiões da cidade. Alguém já ouviu o público cantando o samba enredo das escolas no dia do desfile ?

É impossivel se fazer um trabalho social de qualidade às pressas. Na verdade essa correria inibe os talentos natos que estão por aí a espera de serem descobertos, ou na pior das hipóteses se entregando ao alcoolismo ou à dependência das drogas. Uma escola de samba de verdade não forma só sambistas, alías é o mínimo  que se espera dela.  Além do mais, ninguém precisa viver ( só)  de samba .  Contudo ,   pode ser a porta de entrada para a inclusão social ou a da saída da escuridão cultural.

Não se visualiza luxo a uma escola de samba nos confins da amazônia ocidental, espera-se,  no entanto, criatividade e organização, qualidades essas que só vêm com o envolvimento popular. Somente isso é capaz de evitar o " samba atravessado ".  Cultura se faz com perseverança.


Enquanto essa utopia  não se concretiza que aproveitem , então,  a Mâncio Lima e seu moderno traçado para se fazer um melhor desfile, antes que apareça um  " gênio "  metido a engenheiro de trânsito e tasque uma calçada no meio da rua para " melhorar o tráfego " como o Mestre  Sala, que dizer Sales, fez   na rotária da praça de táxi, no ínicio da Rodrigues Alves. Vejam a idéia " engenhosa"  abaixo:

 Fonte da imagem : soscruzeiro.blogspot.com

3 comentários:

  1. SEJAMOS REALISTAS,SE O PREFEITO TIVESSE SUGERIDO O DESFILE NA AVENIDA ,TERIAM DITO QUE É PORQUE ELE MORA LÁ E QUERIA ASSISTIR DE CAMAROTE,ESSA É A MAIS PURA VERDADE.

    ResponderExcluir
  2. O CARNAVAL AÍ EM CZS TEM QUE SER NA AVENIDA MESMO,AFINAL SÃO 12 ANOS DE GOVERNO VERMELHO:4 PARA FAZER METADE DESSA AVENIDA,4 PARA FAZER O PORTO,12 PARA FAZER METADE DE UM ESTÁDIO E AGORA NÃO SE SABE QUANTO PARA FAZER A PONTE DE VOCÊS.NOSSA QUANTOS ANOS PARA QUASE NADA.

    ResponderExcluir
  3. Tá certo o amigo anônimo das 15:21. Enquanto isso em CZS a prefeitura não consegue administrar sequer um canil. E lá se vão 08 anos. Imagine se fosse para fazer uma avenida, um porto, uma ponte, um estádio....

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog