quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

EM HIGH DEFINITION A CRACOLÂNDIA É MELHOR QUE CRUZEIRO DO SUL

Não, não estou louco, não me passaram manteiga nos olhos, não me contaram mentiras sobre o Vietnam, eu vi, hoje cedo, sim na imagem em High Definition da Globo: A Cracolândia é melhor que Cruzeiro do Sul.

Na Cracolândia tem asfalto bom, sem buracos, bem sinalizado, inclusive com linha de ultrapassagem. Tem calçadas amplas de ambos lados das ruas. Tem esgoto público. Lá ninguém é obrigado a cagar dentro dos córregos por falta de fossa.

Aposto _ as imagens não mostraram _ que tem até supermercado de verdade. As imagens não mostraram porque aqui não temos High Definition. Na Cracolândia tem.

_ Pois então que vá morar lá, senhor ingrato ! _ Dirão os conformados de plantão.

Está bem, foi reformular: A Cracolândia sem o Crack é melhor  que Cruzeiro do Sul.

Mas a Cracolândia, sem o Crack, é a do Alckmin, aquele que mandou distribuir alimentos estragados para os semi-humanos que mandou desalojar do Pinheirinho . Aquele que prometeu se fosse presidente mudaria o Acre ( não o Pinheirinho, o Alckmin). Quem sabe para Acrack ?

Então eu, pobre, jamais poderia morar na Cracolândia sem o Crack. Fatalmente iria para o Pinheirinho, sem asfalto e calçadas, ser expulso para depois comer comida podre.

Terei que me contentar em morar na Cruzeiro do Sul sem asfalto e calçadas, defecando dentro da água fluvial esperando a pluvial levar na próxima enxurrada.

Aha ! Então confessas que Cruzeiro do Sul é melhor que a Cracolândia, senhor blogueiro semialfabetizado ? Diriam aqueles que me odeiam quando deveriam desprezar-me.

Realmente. A Cracolândia com o Crack não é melhor que Cruzeiro do Sul. Aqui não temos Crack. Entretanto, temos uma coisa que vicia tanto quanto a droga artificial. Temos o assistencialismo barato e cínico. Aquele mata o indivíduo. Este, toda uma família passando de gerações a gerações. Um é rápido e o outro é servido em doses homeopáticas a cada eleição. Uma droga é feita nos laboratórios, a outra em reuniões em sala refrigerada, estratégica. Uma artificial, a outra humanitária de ajuda aos irmãos necessitados.

Então já decidi. A Cracolândia com Crack se equivale a Cruzeiro do Sul com seus salvadores terrenos que não sabem fazer o milagre da multiplicação dos pães, mas sabem dividir muito bem o tesouro. Bom, mas insisto: A Cracolândia nas imagens da Globo pelos menos tinha calçadas e asfalto.

A Cracolândia sem o Crack e sem o Alckmin é Cruzeiro do Sul sem o céu da boca pintado de azul...Sem High Definition, claro.

Um comentário:

  1. Afiado, como sempre espadachim...Esgrimiste muito bem a palavra e sobrou pra o PSDB de Alckimim, o assitencialismo barato do bigode e os detratores de plantão que compõem agora a mais nova tropa de choque do "unido". Gracias!

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog