quarta-feira, 22 de agosto de 2012

MANUEL PIAU AGORA HENRICOU...

Manuel Piau #

Prezado Jurubeba, volatianas saudações,

Dediquei meu precioso tempo, o qual só cambio a peso de nióbio o metal mais potentoso do universo , para assistir, agora há pouco, ao horário eleitoral gratuito na televisão.

Confesso-te abilobado que abatido de ânimo fiquei, porque procurava por proposições. E o que vi ? Só cara de meninos bons dos dois corredores e seus amigos de antigas horas a contar histórias ... propostas para dirigir a tua Trabalho e Cidadania,  nada !

Sabes bem, meu caro Jurubeba, que durante estes breves quatro anos fui defensor intransitável do venerado senhor que habita logo ali na lendária mansão sem muro da intangente avenida Mâncio Lima, a quem tu, de forma nada cerimoniosa, discriminas por aqui de 'mestre Sales, o alquimistas". Quantas e quantas vezes não te censurei por tamanha ardilagem, não ?  

Mas hoje depois de assistir ao  programa dele de bastante cores, obstante tudo por aqui ser um só cor,  percebi que a pessoa a quem tanto defendi com ardidos argumentar não existe.

Existe é um homem humilde que saiu lá de um tal Grajaú para ser tudo na vida e hoje continua nada. Que comiseração ! Queria ser eu um terráqueo de bom coração para dividir com o pobre senhor o pouco pão que tenho, com tamanha piedade, pois !

Mas é que sou um ser de sangue frio, seco de lágrimas humanas e ainda descrente de santo. No meu planeta milagres não há.

Segundo o linguajar de uma bela espécie de fêmea de longos pelos negros que estava à frente da ancoragem " ele cumpriu tudo o que prometeu para esses primeiros quatro anos ". Pesquisei nos arquivos de minhas antenas. Declaro que em nenhum momento o vi  prometer que quase nada ia ser o seu fazer, quando candidato eleito foi pela primeira vez.

Depois disse na personificação mesmo que ele e o vice tinham 'devolvido a esperança ao povo cruzeirense'. Mas então o povo por aqui não precisava era de educação, saúde, saneamento... que farão os desprovidos com essa tal 'esperança devolvida' ? esperar o esperado novamente ? é isso esperança, Jurubeba ?

E a minha bolha estrupiou em definitivo, quando vi imagens de ontem ser exibidas como se de a quatro anos fossem com os dizeres assim soados: os problemas se acumulavam e as queixas se avolumavam.. Mas e aquelas pessoas que ainda hoje estão a reclamar nos meios de comunicação, lamentosas do básico do básico,  mas já não são mais ? O que transitou para melhor de lá para cá ?

Por istos, prezado Jurubebas, modifiquei meu tino. Por avante no tempo terei que fiar minha confiança no pessoal que misturaram o vermelho com verde para dar laranja.

Quem em minha personificação ainda não aprumou o olhar deve dizer a acusar: " pudera, só pode ter virado verde visto que é marciano". Vai ser risado. Não sou marciano e nem verde. Como Zadiguiano, posso ter a cor que livre escolher e laranja me lembra sede com doçura e gelo.

_ 'Vai de duvidoso, no lugar do certo' ? Sem lógica me julgarão, mas é que assim não procede. Desta feita o certo é o errado comprovado e o duvidoso é  a nova aposta. Pior não pode ser e nem ficar.   

Queria, porém, que os laranjas deixassem  cara triste para dor de dente sem cura e falassem o que querem providenciar para tua Trabalho e Cidadania. Não vale dizer que quase nada também não vão fazer. Uma vez do outro lado já caí no mel, desta feita escorregar não vai mais acontecer.

Até a próxima, ser com ganância de nada ser !

__________________________________________
Manuel Piau # é um alienígena alienado, metido a cientista político, fundador do partido de um homem só que ainda não conseguiu decifrar o mistério da voluntariosa paca que faz sozinha a vereda e  tatu caminha atrás, só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog